Reunião entre prefeitura e APLB termina sem resolução de impasse sobre volta às aulas

Reunião entre prefeitura e APLB termina sem resolução de impasse sobre volta às aulas

A prefeitura de Salvador e a APLB Sindicato, entidade representativa dos professores, seguem negociando e tentando resolver o impasse sobre o retorno das aulas presenciais na cidade. Nesta quarta-feira (5) ocorreu uma reunião entre o prefeito Bruno Reis e a diretoria da APLB. Segundo a gestão, foram apresentados dados sobre a vacinação dos trabalhadores da educação e o prefeito pediu que a categoria retorne para as salas de aula.

As aulas em Salvador foram retomadas na última segunda-feira (3) de forma híbrida. Mas os professores decretaram paralisação de atividades e condicionaram o retorno ao trabalho presencial à vacinação com duas doses da vacina contra a Covid-19.

Após determinação judicial na noite de segunda-feira (3), Salvador iniciou na terça (4) a vacinação de todos os professores da educação básica. Ainda assim, o impasse continuou.

"Além de imunizar toda a comunidade escolar, temos protocolos rigorosos em todas as nossas unidades e os números da pandemia estão estáveis. Se esses números voltarem a crescer, eu serei o primeiro a voltar atrás e fechar novamente. Mas precisamos dar esse passo, precisamos avançar”, argumentou Bruno Reis.

A APLB, por sua vez, mantém a posição de só voltar às aulas depois da aplicação da segunda dose da vacina contra a Covid-19. Salvador está entre as cidades do Brasil que sofre com a escassez de vacinas Coronavac, que a segunda dose é aplicada em um intervalo mais curto. Como a disponibilidade da cidade atualmente é apenas de doses da vacina de Oxford/Astrazeneca e da Pfizer, a aplicação da dose de reforço só corre após 90 dias.

Ainda assim, a APLB informou que reunirá os professores ainda nesta quarta para decidirem os próximos passos do movimento.

Fonte: Bahia Notícias

Instituto Butantan busca doação de plasma de pessoas que tiveram Covid

Instituto Butantan busca doação de plasma de pessoas que tiveram Covid

O Instituto Butantan iniciou uma campanha em busca de pessoas que já tiveram Covid-19 para que doem plasma. O material, que é a parte líquida do sangue, está sendo utilizado em caráter experimental para o tratamento de pacientes que estejam com a doença em sua fase inicial, com até 72 horas desde o início dos sintomas.

"O sangue é formado por dois grandes componentes: a parte líquida, que é o plasma, e os elementos celulares, que são as plaquetas, hemácias e leucócitos", explica o médico hematologista Juliano Cordova Vargas, professor do Centro Universitário São Camilo.

"Quando a gente tem um processo infeccioso, é muito comum localizar no plasma os anticorpos contra aquele agente que o organismo reconheceu e combateu. Isso acontece com a Covid", acrescenta o professor. Por esse motivo, o chamado plasma convalescente -isso é, das pessoas que já tiveram o coronavírus- é usado nos doentes, para que haja estímulo à produção de anticorpos.

Em um vídeo publicado nas redes sociais do Butantan, o diretor do instituto, Dimas Covas, afirmou que o tratamento com plasma convalescente é uma "vacina instantânea".

"A intenção é transferir ao paciente, de maneira passiva, anticorpos, até que seu próprio organismo tenha tempo para montar sua resposta imune. Os dados disponíveis, até o momento, indicam que o plasma de convalescente funciona bem contra as variantes existentes no Brasil", diz o Butantan, em nota.

Segundo o instituto, esse tipo de tratamento "já foi utilizado em outras doenças infecciosas como a poliomielite, sarampo, caxumba, entre outras". O Butantan cita infecções, como gripe espanhola, SARS, MERS e ebola.

Vargas acrescenta, porém, que os estudos sobre a eficácia da terapia com plasma convalescente em casos de Covid ainda estão em fase preliminar. O próprio Butantan afirma que não tem dados consolidados de resultados obtidos a partir desse tratamento.

Mesmo assim, o especialista considera a iniciativa válida. "A Covid pegou todo mundo desprevenido e, por isso, começou-se a pensar em estratégias. Estamos trocando o pneu com o carro andando", diz.

O Butantan afirma que o projeto-piloto está sendo feito, por enquanto, em somente três cidades paulistas: Araraquara (273 km de SP), Batatais (352 km de SP) e Santos (72 km de SP). "A ideia é ampliar para todo o estado de São Paulo por meio de parcerias com às prefeituras", diz o instituto.

O procedimento para doação de plasma é semelhante ao de uma doação de sangue convencional. Para doar, a pessoa precisa ter se recuperado da Covid há pelo menos 30 dias, estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos (desde que a primeira doação tenha sido feita até os 60, pois, segundo os protocolos, quem tem 61 anos ou mais e nunca doou sangue está inapto) e ter pelo menos 50 quilos. Menores de 18 anos devem apresentar autorização do responsável. A doação pode ser feita em qualquer hemocentro parceiro do Butantan no estado.

Para receber o plasma convalescente, a pessoa deve estar com sintomas da Covid-19 iniciados em até 72 horas, além de apresentar uma ou mais das seguintes indicações: ser imunossuprimido, ter 60 anos ou mais ou possuir comorbidades (diabetes, hipertensão, coronariopatia ou obesidade).

A administração do plasma convalescente no paciente infectado pelo coronavírus é parecida com uma aplicação de soro ou com uma transfusão de sangue comum. Uma bolsinha com 200 a 500 ml é colocada ao lado da pessoa e o líquido vai sendo injetado aos poucos. Segundo o Butantan a infusão pode ser feita em um ou mais dias.

Fonte: Bahia Notícias

Covid-19: Número de pacientes internados em UTIs cresce e volta a superar 1.300 na BA

Covid-19: Número de pacientes internados em UTIs cresce e volta a superar 1.300 na BA

A quantidade de pacientes internados com casos graves da Covid-19 voltou a crescer, nesta quarta-feira (5) na Bahia, e chegou à marca de 1.302 pessoas ocupando leitos de terapia intensiva no estado, sendo 1.278 adultos e 24 crianças, de acordo com dados publicados pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesab).

A taxa de ocupação das UTIs reservadas exclusivamente para adultos com Covid-19 subiu de 79% para 80% nas últimas 24 horas. No caso dos leitos pediátricos de terapia intensiva, o percentual se manteve estável em 67%.

O número de casos ativos da Covid-19 também apresentou um pequeno aumento, de 15.809 para 15.824. Os 10 municípios baianos com mais contaminados, segundo a Sesab, são Salvador (2.754), Feira de Santana (645), Vitória da Conquista (412), Itabuna (356), Barreiras (347), Lauro de Freitas (282), Guanambi (205), Paulo Afonso (202), Eunápolis (200) e Juazeiro (188).

Nas últimas 24 horas, a Bahia confirmou 3.931 novas contaminações pelo novo coronavírus e 85 mortes em decorrência da infecção. No total, desde o início da pandemia, o estado acumula 916.951 casos confirmados da Covid-19 e 18.897 óbitos pela doença.

Fonte: Bahia Notícias

Ministério admite que só comprou metade das 560 mi de doses de vacina anunciadas

Ministério admite que só comprou metade das 560 mi de doses de vacina anunciadas

O Ministério da Saúde (MS) anunciou um número maior de vacinas contra a Covid-19 do que realmente foi contratado. A pasta admitiu ter divulgado um número superestimado. Tanto em peças publicitárias, quanto em discursos do próprio ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a informação divulgada era que de o país teria comprado mais de 560 milhões de doses.

O MS respondeu a um questionamento do Congresso Nacional e admitiu que o número realmente contratado é, na verdade, metade do anunciado: 280 milhões de doses. As informações são de reportagem do Estadão. Na resposta, a área técnica do ministério informou que já havia 281.023.470 doses contratadas e disse que 281.889.400 estão “em fase de negociação”.

Entre as peças publicitárias que divulgavam informação superestimada sobre vacinas está um vídeo publicado no Twitter no dia 24 de março. A duração era de 30 segundos e o vídeo informava que “já foram comprados mais de 560 milhões de doses” de vacinas. O Estadão lembra que passados alguns dias, em 31 de março, o ministro Marcelo Queiroga repetiu o número.

“O governo federal já tem contratados mais de 560 milhões de doses de vacina”, disse ele, após reunião do comitê de combate à covid, que reúne Executivo, Legislativo e Judiciário. “(Mas) é claro que não dispomos dessas doses no departamento de logística do Ministério da Saúde, até porque há uma carência de vacinas a nível internacional.”

Segundo a matéria, entre as doses que ainda estão em negociação pelo Ministério, a maior parte são doses do imunizante de Oxford/AstraZeneca/Fiocruz. Segundo a pasta, são esperados 210 milhões de unidades até o fim do ano, mas até hoje não há contrato assinado que garanta toda essa produção.

Fonte: Bahia Notícias

Vamos descobrir junto com o vírus qual o perfil da 3ª onda, diz médico

Vamos descobrir junto com o vírus qual o perfil da 3ª onda, diz médico

Uma terceira onda da pandemia está no radar dos gestores de saúde, mas o impacto da vacinação nos grupos prioritários traz a esperança de que o pior já tenha ficado para trás. É o que pensa o médico especializado em administração José Marcelo de Oliveira, 54, conhecido por Jota, o novo diretor-presidente do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, que inicia nesta semana a fase de transição e assume oficialmente o cargo a partir de 1º de junho.

"A terceira onda terá um outro perfil. Tem o perfil do comportamento social dos jovens, o das novas variantes e o perfil da vacinação. A gente está descobrindo junto com o vírus qual será esse novo perfil", diz ele, que encerrou na última sexta (30) uma gestão de seis anos no A.C. Camargo Cancer Center.

Jota assume a direção do Oswaldo Cruz em um momento de expansão. Em receita, o hospital passou de R$ 493 milhões para R$ 852 milhões, entre 2013 e 2020. No mesmo período, saiu de 327 leitos para 538. Neste primeiro trimestre, foram contratados 400 novos funcionários, quase 10% da força de trabalho da instituição.

Fonte: Bahia Notícias

Rui autoriza venda de bebidas no fim de semana e muda toque de recolher em Salvador

Rui autoriza venda de bebidas no fim de semana e muda toque de recolher em Salvador

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), autorizou, apenas para Salvador, a venda de bebidas alcoólicas aos fins de semana e a mudança no horário do toque de recolher, que passa a ser das 22h às 5h. Além dessas medidas, a gestão estadual permitiu o retorno das aulas semipresenciais na capital baiana, que já tinham sido retomadas por decreto municipal na segunda-feira (3).

As mudanças nas medidas restritivas foram possíveis por causa de uma manobra feita pelo governo estadual nas normas para avanço das fases da retomada econômica na capital baiana.

Um decreto estadual publicado no domingo (2) autorizava a ampliação do toque de recolher e a permissão de venda de bebidas aos fins de semana apenas para os municípios que atingissem 75% de ocupação de leitos de UTI adulto exclusivos para Covid-19 por cinco dias consecutivos. Salvador teve quatro dias seguidos com taxa igual ou menor que esta, mas, na segunda (3) e na terça (4), o percentual voltou a ficar acima dos 75%, o que não permitiria a volta.

No entanto, o governo baiano alterou o decreto nesta quarta (5), dando um “empurrãozinho” para a capital baiana. Permitiu uma oscilação de até 5% na ocupação de UTIs, para além dos 75% já fixados. Assim, se a taxa chegasse a 80%, as mudanças estariam autorizadas, o que ocorreu. Para o resto da Bahia, não há colher de chá: a norma dos 75% permanece a mesma, sem a “tolerância” dos 5%. 

Fonte: Bahia Notícias

SINDSEMB: NOTA DE PESAR

SINDSEMB: NOTA DE PESAR

A Diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Brumado - SINDSEMB vem manifestar os pêsames pelo falecimento do Presidente da Câmara Municipal de Brumado, Vereador José Carlos Marques Pessoa (José Carlos de Jonas), ocorrido na presente data, em decorrência de complicações da COVID 19.

O Vereador José Carlos de Jonas estava em seu quarto mandato e exercendo pela primeira vez, a presidência da Câmara Municipal de Brumado.

Neste momento de perda irreparável e de grande dor, a Diretoria do SINDSEMB se solidariza aos familiares do Vereador e Presidente da Câmara de Brumado, José Carlos de Jonas.
 


Brumado – BA, 04 de maio de 2021.

 

Diretoria do SINDSEMB

OAS é condenada a pagar US$ 6,1 milhões por inadimplência em Trinidade e Tobago

OAS é condenada a pagar US$ 6,1 milhões por inadimplência em Trinidade e Tobago

Depois do pedido apresentado por uma construtora da ilha caribenha, a Corte Especial do STJ homologou a sentença da Justiça de Trinidade e Tobago contra a empreiteira OAS. Na decisão estrangeira, a construtora foi condenada a pagar U$6,1 milhões por inadimplência contratual. 

O processo, da homologação de sentença estrangeira, é necessária para que ela possa refletir no Brasil. Contestando a solicitação de homologação no STJ, a OAS declarou que haveria deficiência na instrução do pedido, por conta da ausência de documentos fundamentais e da assinatura do juiz que decretou a decisão, de acordo com a BP Money. 

A construtora também alegou que haveria ofensa à ordem pública, por absoluta ausência de fundamentação da sentença estrangeira.

A ministra Laurita Vaz, relatora do caso, evidenciou que o papel do STJ, sobre um pedido de homologação de decisão estrangeira, é apenas verificar se estão atendidos certos requisitos formais, além de observar se há ofensa à soberania nacional, à dignidade da pessoa humana ou à ordem pública, sem reexaminar as questões de mérito do processo.

Fonte: Bahia Notícias

Rui Costa atribui 'culpa' por falta de vacinas para segunda dose ao Ministério da Saúde

Rui Costa atribui 'culpa' por falta de vacinas para segunda dose ao Ministério da Saúde

O governador Rui Costa (PT) atribuiu ao governo federal a falta de vacinas para aplicação de segunda dose do imunizante em Salvador (reveja aqui). Rui participou do "Papo Correria", nesta terça-feira (4). 

"Enquanto o ministério deixou facultativo para que os estados e municípios tomassem a decisão de guardar ou não a segunda dose, a Bahia optou por guardar. No oitavo ou nono lote, houve uma decisão do ministério para aplicar as doses, que eles teriam a garantia da chegada de novas doses. Aplique que estou garantindo que vai chegar. A garantia do ministério não está valendo de nada. A responsabilidade não foi dos estados e municípios. Infelizmente é isso que aconteceu", comentou.

O governador também revelou que um novo relatório do Comitê do Nordeste avaliando a Sputnik-V, será anexado à Anvisa. "Quanto mais rápido aprovarem e liberarem vamos voltar a normalidade. Não vai dar errado. Não trabalho nessa hipótese. Já está sendo aplicada em 64 países. São quase 30 milhões de doses. Tem alguma notícia que tenha saído algum problema? Não. Por isso estamos insistindo na Anvisa", disse. 

Fonte: Bahia Notícias

Covid-19: Morre o presidente da Câmara de Vereadores de Brumado, José Carlos de Jonas

Covid-19: Morre o presidente da Câmara de Vereadores de Brumado, José Carlos de Jonas

Morreu nesta terça-feira (04) em decorrência das complicações causadas pela Covid-19, o presidente da Câmara de Vereadores de Brumado, José Carlos de Jonas (PSB). Conforme Boletim Médico de segunda-feira (03), o vereador e presidente da Câmara de Vereadores de Brumado, José Carlos de Jonas teve uma piora no quadro respiratório e continua na UTI entubado. José Carlos deu entrada na UPA - Centro de atendimento COvid-19 em Brumado dia 08 de abril, em seguida, foi transferido para o HCC - Hospital das Clínicas Conquista, intubado na UTI chegou a ser desentubado, mas voltou a ser entubado novamente. José Carlos estava em seu quarto mandato como vereador do município de Brumado. O Edil que estava em seu primeiro mandato como presidente do Legislativo Brumadense completaria 58 anos nesta quarta-feira (05).

Fonte: Agora Sudoeste

Acordo ampliará cirurgias de reconstrução de mama no Hospital da Mulher

Acordo ampliará cirurgias de reconstrução de mama no Hospital da Mulher

Um acordo de cooperação técnica entre o Hospital da Mulher e o núcleo de mastologia do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, capitaneado pelo cirurgião plástico Marcelo Sampaio, foi inaugurado nesta segunda-feira (3) na capital baiana com a realização de duas cirurgias reparadoras de mama.

Segundo a Sesab, os principais objetivos do Hospital da Mulher, unidade da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), ao iniciar esse acordo são: ampliar o número de cirurgias de reconstrução de mama, produzir conhecimento científico e replicar o modelo de excelência assistencial do Hospital Sïrio-Libanês.

"O Hospital da Mulher realiza cerca de 600 cirurgias de reconstrução mamária por ano, o que é um número expressivo e ainda é possível ampliar. A unidade tem utilizado os materiais mais modernos no mundo na reconstrução de mama e a Bahia está de parabéns pelo protagonismo nacional", afirma o cirurgião Marcelo Sampaio durante um encontro com o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas.

Com a suspensão de cirurgias eletivas em virtude da pandemia da Covid-19, os pacientes com diagnóstico de câncer e doenças coronarianas continuam tendo atendimento na rede estadual. Na última segunda, duas mulheres, uma com 39 anos e outra com 42, foram submetidas, com sucesso, a mastectomia, a reconstrução da mama, da aréola, do mamilo e a simetrização em um único procedimento, sendo que até 90% dos casos são elegíveis à reconstrução imediata. 

“Quem tem uma mama reconstruída tem uma chance menor de ter depressão e também enfrenta o tratamento complementar de uma forma mais animada”, afirma Marcelo Sampaio.

A expectativa é que a expertise acumulada se transforme em publicações de relevância nacional e internacional. "Fiquei impressionado com o atendimento humanizado, onde médicos, enfermeiros, técnicos, equipe de nutrição, seguranças, absolutamente todos, estão empenhados em ofertar um serviço de excelência para os pacientes do Sistema Único de Saúde", ressalta o cirurgião plástico.

Desde a sua inauguração, em janeiro de 2017, até o ano de 2020, mais de 4.500 procedimentos cirúrgicos específicos da mama foram realizados pelo Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital da Mulher.

Fonte: Bahia Notícias

Estado de saúde do vereador brumadense Zé Carlos de Jonas é crítico

Estado de saúde do vereador brumadense Zé Carlos de Jonas é crítico

Após dar entrada no Centro de Atendimento a Covid-19 no bairro Malhada Branca, em Brumado, no dia 06 de abril, o vereador Jose Marques Pessoa (PSB), o "Zé Carlos de Jonas", foi encaminhado ao Hospital das Clínicas de Conquista (HCC), em Vitória da Conquista. Zé Carlos que é presidente da Câmara de Brumado, ficou com os pulmões comprometidos e teve que ser entubado no dia 11 do mesmo mês. No fim de abril, o parlamentar apresentou melhoras. Entretanto, no início de maio, segundo o site Sudoeste Acontece, o parlamentar que tem 57 anos voltou a ser entubado e seu estado de saúde é considerado crítico e precisou ser intubado novamente na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do HCC. Conforme a reportagem, o vereador apresenta dificuldades na respiração. Na próxima quarta-feira, nesta quarta-feira, dia 05 de maio, o parlamentar completa 58 anos. 

Fonte: 97news

Covid-19: Alba vai renovar decreto de calamidade pública em 23 cidades

Covid-19: Alba vai renovar decreto de calamidade pública em 23 cidades

A Assembleia Legislativa (Alba) vai renovar o reconhecimento da ocorrência de calamidade pública por causa da pandemia da Covid-19 em mais 23 municípios baianos. A informação foi divulgada nesta terça-feira (4). Segundo a Alba, a renovação vai acontecer em Abaíra, Acajutiba, Adustina, Barro Alto, Cabaceiras do Paraguaçu, Cafarnaum, Canudos, Cordeiros, Filadélfia, Ibirapuã, Ibotirama, Itarantim, Lamarão, Mucugê, Muniz Ferreira, Muritiba, Ouriçangas, Piatã, Quijingue, Salinas da Margarida, Sítio do Quinto, Curaçá e Jaguarari. O dispositivo suspende a contagem de prazos, dispensa o cumprimento de metas fiscais, limites e condições na contratação de operação de crédito e recebimento de transferências voluntárias de recursos de outros entes federativos. Os integrantes da Mesa Diretora afirmaram que a renovação do decreto de calamidade pública se deu por causa do alto número de infectados pela Covid-19 e óbitos causados pela doença. Os parlamentares acrescentaram que o reconhecimento do estado de calamidade pública dos municípios é necessário para a dispensa do atingimento das metas fiscais e limitações de empenho estabelecidas na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Fonte: Brumado Urgente

Rui volta a criticar Anvisa por veto à Sputnik V: ’64 países não estão errados’

Rui volta a criticar Anvisa por veto à Sputnik V: ’64 países não estão errados’

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), voltou criticar a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) por ter vetado a importação e o uso da vacina Sputnik V. Ele mais uma vez cobrou “boa vontade” da agência para analisar as suspeitas de que há a presença de adenovírus replicante em lotes do imunizante russo, cuja gestão estadual assinou em março contrato para a aquisição de 9,7 milhões de doses. O acordo faz parte de uma negociação do Consórcio Nordeste com o Fundo de Investimentos Diretos da Rússia, que fornecerá 37 milhões de doses ao Brasil. “Sessenta e quatro países do mundo estão usando largamente essa vacina, e até hoje, em 64 países, a imprensa nem os setores de saúde desses países anunciaram qualquer efeito colateral ou qualquer não funcionamento da vacina”, declarou Rui Costa em entrevista à CNN na manhã desta terça-feira (4). “Não está dando errado em 64 países do mundo […] 64 países do mundo não estão erados”, disse o governador. “A boa vontade a que eu me refiro é simples: É só pegar os frascos e, se quiser garantir que a amostra seja aleatória, vai aqui na Argentina, numa relação diplomática, e solicita a seleção de frascos, de forma aleatória, faça o teste e avise ao mundos se tem ou não tem o vírus replicante. Aí, de forma tácita, científica, comprovada, porque ela vai estar ajudando não só o povo brasileiro mas 64 países que estão aplicando essa vacina, inclusive alguns países europeus e da América. São 64 países do mundo, mas de 20 milhões de doses aplicadas”, acrescentou. “Sessenta e quatro países do mundo estão usando largamente essa vacina, e até hoje, em 64 países, a imprensa nem os setores de saúde desses países anunciaram qualquer efeito colateral ou qualquer não funcionamento da vacina”, repetiu o gestor baiano.

Fonte: Brumado Urgente