Brasil terá estudos da fase 3 de antiviral experimental contra coronavírus

Brasil terá estudos da fase 3 de antiviral experimental contra coronavírus

A farmacêutica MSD (conhecida como Merck no Canadá e Estados Unidos) vai iniciar os testes de fase 3 de seu antiviral contra o coronavírus no Brasil. A droga experimental, chamada molnupiravir, possui um mecanismo de ação contra a fase de replicação viral, que se dá nos primeiros dias de Covid-19.

Segundo informações do jornal Folha de S. paulo, a realização dos ensaios clínicos ocorre simultaneamente com o lançamento do estudo também global, registrado na plataforma Clinicaltrials.gov. A expectativa é avaliar 1.850 pessoas nessa fase do estudo.

A droga é a primeira a alcançar a fase 3 de estudos no país. Além dela, os anticorpos monoclonais Regeneron e da empresa Eli Lily receberam autorização para uso emergencial nos Estados Unidos e, mais recentemente, no Brasil pela Anvisa, embora sejam restritos para uso intrahospitalar.

De acordo com a Folha, o estudo MOVe-Out avaliará o uso de 800 mg do molnupiravir, na forma de comprimidos orais, duas vezes ao dia, por cinco dias. Segundo a farmacêutica, a dosagem e forma de administração foram determinadas na fase anterior de pesquisa clínica e apresentaram bons resultados na ação antiviral em pacientes não hospitalizados com Covid e com sintomas iniciais.

O mecanismo de ação do antiviral foi descoberto por pesquisadores da Universidade de Emory, em Atlanta, Georgia (EUA) e o desenvolvimento do medicamento ficou a cargo da empresa de biotecnologia Ridgeback Biotherapeutics, sediada em Miami, em parceria com a MSD. A farmacêutica também é responsável pela realização dos ensaios clínicos.

Fonte: Brumado Urgente

Astrazeneca e Fiocruz negociam novo contrato para aquisição de IFA para 50 milhões de doses

Astrazeneca e Fiocruz negociam novo contrato para aquisição de IFA para 50 milhões de doses

Um novo contrato para fornecimento de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) para fabricação de 50 milhões de doses vacinas contra Covid-19 está sendo firmado entre a farmacêutica AstraZeneca Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Conforme apuração da CNN Brasil, a negociação deve ser concluída e assinatura deve ocorrer até sexta-feira (11).

O material virá da China e o acordo, segundo a reportagem, servirá para garantir IFA importado e, assim, não interromper a entrega de vacinas entre julho e outubro, mês previsto para o começo da entrega de doses 100% feitas no Brasil. Ainda não foram divulgados detalhes do acordo.

Atualmente tanto Fiocruz quanto o Instituto Butantan dependem da importação de IFA para produzirem vacinas. Os dois laboratórios brasileiros já tiveram que paralisar a produção de imunizantes por falta de insumo.

A Fiocruz espera receber no sábado (12) um lote de IFA suficiente para garantir doses de vacina ao Programa Nacional de Imunização (PNI) até julho.

Como o primeiro lote de vacina 100% nacional só deverá ser entregue em outubro, o vice-presidente da Fiocruz, Marco Krieger, admitiu à CNN que a fundação enfrentará dificuldade para continuar a produção nos meses de agosto e setembro, caso não receba mais IFA. Ontem, em depoimento à CPI da Pandemia, no Senado, o ministro da Saúde Marcelo Queiroga admitiu a possibilidade de um “hiato” na entrega de doses.

Fonte: Brumado Urgente

Covid-19: Bahia registra segundo maior número de casos confirmados em 24h

Covid-19: Bahia registra segundo maior número de casos confirmados em 24h

A Bahia registrou nesta quarta-feira (9), mais um triste marco da pandemia do coronavírus (Covid-19), ao contabilizar o segundo maior incremento de casos confirmados em 24h. Foram registrados 6.733 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,6%), 5.216 recuperados (+0,5%) e 125 óbitos, no boletim epidemiológico de hoje. A maior marca é do dia em 27/06/2020, com 8.822 casos. Dos 1.048.084 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.012.358 já são considerados recuperados, 13.662 encontram-se ativos e 22.064 tiveram óbito confirmado. O boletim epidemiológico contabiliza ainda 1.305.114 casos descartados e 236.061 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica em Saúde da Bahia (Divep-BA), em conjunto com as vigilâncias municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quarta-feira. Na Bahia, 49.668 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 22.064, representando uma letalidade de 2,11%. Dentre os óbitos, 55,80% ocorreram no sexo masculino e 44,20% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 54,77% corresponderam a parda, seguidos por branca com 22,14%, preta com 15,52%, amarela com 0,43%, indígena com 0,13% e não há informação em 7,01% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 61,71%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (73,24%).

Fonte: Agora Sudoeste

Anvisa autoriza testes da Butanvac, vacina do Butantan contra Covid-19

Anvisa autoriza testes da Butanvac, vacina do Butantan contra Covid-19

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu nesta quarta-feira (9) a autorização para a pesquisa da Butanvac, vacina contra a Covid-19 que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan. A informação é do portal G1.

"Esta será a primeira vez que a Butanvac será aplicada em humanos e por isso serão conduzidas as fases clínicas 1 e 2. Para a autorização do estudo clínico a Anvisa e Butantan realizaram ao longo dos últimos dois meses uma intensa troca de informações e de reuniões com objetivo de que todos aspectos do estudo estivessem claros e com garantias de segurança aos voluntários", informou a Anvisa, em nota.

De acordo com a agência, o estudo das fases 1 e 2 serão divididos em três partes. “Neste momento, está autorizada a etapa A do estudo que vai envolver 400 voluntários. Ao todo, a fase clínica 1 e 2 tem previsão de 6 mil voluntários com 18 anos ou mais", explicou o órgão.

O estudo deve ser realizado no Hospital das Clínicas da USP (FMUSP) e no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.

Segundo a Anvisa, o imunizante será aplicado com duas doses num intervalo de 28 dias. 

Fonte: Bahia Notícias

Comissão especial da Câmara aprova texto para uso medicinal da Cannabis

Comissão especial da Câmara aprova texto para uso medicinal da Cannabis

A comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira o texto-base de proposta favorável à legalização do cultivo no Brasil, exclusivamente para fins medicinais, veterinários, científicos e industriais, da Cannabis sativa, planta também usada para produzir maconha. Foram 17 votos favoráveis e 17 contrários, e o desempate coube ao relator, deputado Luciano Ducci (PSB-PR), conforme determina o Regimento Interno. Falta votar destaques que podem alterar o substitutivo de Ducci ao projeto original do deputado Fábio Mitidieri (PSD-SE) e um apensado.

Fonte: Brumado Urgente

Agência dos EUA aprova remédio contra Alzheimer

Agência dos EUA aprova remédio contra Alzheimer

Agências reguladoras de medicamentos dos Estados Unidos (EUA) aprovaram o aducanumab, da Biogen Inc, como primeiro tratamento a combater uma causa provável da doença de Alzheimer, apesar de uma polêmica que questiona se os indícios clínicos provam que o remédio funciona.

O aducanumab visa a remover depósitos aderentes de uma proteína chamada beta-amiloide de cérebros de pacientes nos estágios iniciais do Alzheimer para conter seus estragos, que incluem perda de memória e a incapacidade de cuidar de si mesmo.

“Essa é uma boa notícia para pacientes com Alzheimer. Nunca tivemos a aprovação de uma terapia transformadora de uma doença”, disse o doutor Ronald Petersen, especialista em Alzheimer da Clínica Mayo. Mas, ele alertou: “Isso não é uma cura. Espera-se que desacelere o avanço da doença.” E acrescentou: “Acho que é um grande dia. Mas não podemos fazer muitas promessas.”

O Alzheimer é a sexta maior causa de mortes nos EUA. A Agências de Alimentos e Medicamentos (FDA) disse, em seu site, que testes clínicos do tratamento, que será vendido com a marca Aduhelm, mostraram uma redução das placas, que se espera levar a um declínio mais lento dos pacientes.

“Embora os dados do Aduhelm sejam complicados no que diz respeito aos benefícios clínicos, a FDA determinou que existem indícios substanciais de que o Aduhelm reduz as placas de beta-amiloide no cérebro e que é razoavelmente provável que a redução dessas placas leve benefícios importantes aos pacientes”, disse a agência em comunicado. Reportagem adicional de Ankur Banerjee.

Fonte: Brumado Urgente

Espanha reabre fronteiras para vacinados; Brasil fica de fora por 'risco epidemiológico'

Espanha reabre fronteiras para vacinados; Brasil fica de fora por 'risco epidemiológico'

As fronteiras da Espanha foram reabertas para turistas vacinados contra a Covid-19 nesta segunda-feira (7). Estão autorizados viajantes de praticamente todos os países do mundo que estejam imunizados. A exigência é que a vacina seja aprovada pela União Europeia ou pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e que a última dose tenha sido tomada com no mínimo 14 dias de antecedência.

O Brasil, por sua vez, não está na lista dos países autorizados. O governo espanhol considera a situação do país como "especial risco epidemiológico". Outro classificado da mesma forma é a África do Sul.

De acordo com reportagem do G1, havia expectativa dos brasileiros serem autorizados a entrar no país, desde que o primeiro-ministro Pedro Sánchez anunciou que a previsão de reabertura das fronteiras no mês de maio. Na ocasião, ele afirmou que a medida valeria para cidadãos de qualquer país. No entanto, em uma reunião ministerial na semana passada o governo espanhol decidiu prorrogar as restrições que já estavam em vigor para o Brasil.

Os voos procedentes do país podem transportar apenas cidadãos ou residentes legais da Espanha ou de Andorra e passageiros em trânsito que fiquem menos de 24 horas no aeroporto.

Fonte: Bahia Notícias

Pessoas com 54 anos podem se vacinar contra a Covid em Brumado a partir desta segunda (7)

Pessoas com 54 anos podem se vacinar contra a Covid em Brumado a partir desta segunda (7)

A vacinação contra Covid para pessoas com 54 anos e mais (público geral) começou nesta segunda-feira (7) em Brumado. Para ser vacinado, é preciso ir a um dos locais de vacinação. Para se vacinar é necessário levar documento com foto e CPF, além de original e cópia do comprovante de residência. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, os locais de vacinação será nas Escolas: CMEAS, Zilda Neves e Idalina Azevedo. Com a chegada de novas doses na Bahia, fornecidas pelo Ministério da Saúde, a campanha de imunização na Capital do Minério tem avançado. Conforme divulgou o governo Federal por meio da imprensa, a meta é vacinar todos os brasileiros até o fim do ano de 2021.

Fonte: 97news

Com restrições, Anvisa autoriza importação de Covaxin e Sputnik V

Com restrições, Anvisa autoriza importação de Covaxin e Sputnik V

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou na noite de ontem (5) a importação, ainda que sob determinadas condições, das vacinas Covaxin e Sputnik V, ambas contra covid-19. A decisão foi tomada por 4 votos a 1 em reunião da diretoria do órgão que durou cerca de sete horas. A autorização de importação excepcional abrange apenas quantidades predeterminadas de cada imunizante. A Anvisa não autorizou o uso emergencial das vacinas, mas apenas a utilização de quantitativos específicos sob condições controladas. No caso da Covaxin, vacina de origem indiana, foi autorizada a importação e aplicação de 4 milhões de doses. Os imunizantes deverão ser aplicados sob condições estritas, que incluem análise laboratorial pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS), da Fundação Getulio Vargas (FGV), e novos testes de efetividade, entrou outros pontos. O pedido de importação da Covaxin foi feito pelo Ministério da Saúde, que havia solicitado inicialmente autorização para trazer 20 milhões para o Brasil. A Anvisa já havia negado o pedido em votação anterior, mas reviu a posição após a fabricante indiana Bharat Biotech implementar adequações na linha de produção. A vacina russa Sputnik V também teve pedido anterior de importação, feito por estados do Nordeste, negado pela Anvisa em abril. A agência decidiu agora emitir a autorização após ter feito novas inspeções em fábricas na Rússia e ter recebido novos documentos por parte dos estados requerentes. A Anvisa autorizou a importação por seis estados, no quantitativo equivalente a 1% da população de cada um. O estado da Bahia foi autorizado a importar 300 mil doses; o Maranhão, 141 mil doses; Sergipe, 46 mil doses; o Ceará, 183 mil doses; Pernambuco, 192 mil doses, e o Piauí, 66 mil doses. A agência informou que “vai analisar os dados de monitoramento do uso da vacina para poder avaliar os próximos quantitativos a serem importados”. Os estados ficam responsáveis por monitorar as condições de utilização da Sputnik V dentro de um estudo de efetividade. A Anvisa destacou que pode suspender a importação e aplicação da vacina caso o pedido de autorização de uso emergencial no Brasil seja negado. O pedido de uso emergencial da Sputnik V, que permitiria uma utilização mais ampla da vacina em todo o Brasil, corre em paralelo no âmbito da agência. Esse processo encontra-se com prazos suspensos, no aguardo de documentação adicional a ser encaminhada pela União Química, empresa que deve fabricar o imunizante russo no Brasil.

Fonte: Agora Sudoeste

Cresce número de crianças e adolescentes infectados por Covid-19 em relação a 2020

Cresce número de crianças e adolescentes infectados por Covid-19 em relação a 2020

De acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde da Bahia, em 2021, a quantidade de pessoas com até 19 anos que se contaminaram com o novo coronavírus na Bahia já é superior a todo o ano  de 2020: são 60.910 infectados agora frente aos 56.090 casos de 2020. De acordo com informações do Correio da Bahia, em janeiro, fevereiro e março deste ano, o número de doentes de até 19 anos só cresceu. Em abril, apresentou uma leve queda, mas em maio o número de casos subiu novamente: foram 13.728 infectados, o recorde de 2021. Em junho, nos três primeiros dias do mês, outras 1.648 crianças e adolescentes já foram infectados.

Fonte: Agora Sudoeste

Anvisa se reúne nesta sexta-feira (04) para debater sobre importação da Sputnik

Anvisa se reúne nesta sexta-feira (04) para debater sobre importação da Sputnik

Diretores da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) se reúnem nesta sexta-feira (4) para uma nova rodada de análise sobre a importação da Spunik V para o Brasil. Segundo informou em suas redes sociais o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, a agência está “municiada de todas as informações que solicitou”. No final de maio, a Bahia e o Maranhão enviaram novos documentos para a Anvisa, que em abril havia negado o pedido de importação feito por cinco estados brasileiros. O governador da Bahia, Rui Costa (PT), se mostrou esperançoso pela liberação da aplicação do imunizante desenvolvido na Rússia. “Esperamos que haja boa vontade e sensibilidade da agência para que a gente consiga ter esta aprovação nessa semana”, disse, na última terça-feira (1º). O estado baiano possui contrato com o Fundo Soberano Russo que prevê a compra de 9,7 milhões de doses da vacina.

Fonte: Brumado Urgente

Jornalistas são mantidos em grupo prioritário de vacinação pelo TJ-BA

Jornalistas são mantidos em grupo prioritário de vacinação pelo TJ-BA

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) negou o mandado de segurança feito pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) no qual tentava impedir a vacinação dos profissionais de imprensa, aprovado no último dia 18 de maio pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

Na decisão, o desembargador José Cícero Landim Neto, presidente da Turma de Uniformização de Jurisprudência das Turmas Recursais do TJ-BA, afirmou que as considerações apresentadas pelo MP “não estão fundamentadas em critérios técnicos e científicos” e que “priorizar os profissionais de comunicação não significa deixar de vacinar grupos prioritários que seguem no calendário de vacinação pois verifica-se escalonamento da vacinação obedecendo o Plano Nacional de Operacionalização da vacina contra a covid-19”.

Além disso, o desembargador Ladim Neto reiterou ainda que “a definição de grupos prioritários para a vacinação é uma decisão que está na esfera do mérito administrativo do ente estatal, restringindo-se a intervenção do Poder Judiciário neste caso somente em caso de violação da legalidade e razoabilidade”.

A decisão ocorreu após uma mobilização realizada pelo Sindicato dos Jornalistas na Bahia (Sinjorba) que se manifestou contra a tentativa do MP de retirar os profissionais de comunicação do grupo prioritário de vacinação. Para o presidente do sindicato, Moacy Neves, “agora, com a decisão do TJ/BA, não há razão alguma para não vacinar os profissionais de comunicação que estão na linha de frente no combate à Covid, do mesmo modo que policiais, bombeiros e professores”, afirmou.

Fonte: Brumado Urgente

Governo formaliza contrato com Fiocruz para vacina de Oxford

Governo formaliza contrato com Fiocruz para vacina de Oxford

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) assinou hoje (1º) contrato de transferência de tecnologia com a AstraZeneca para a produção de vacina contra a covid-19 totalmente fabricada no país. O contrato formaliza processo já iniciado de compartilhamento de inovações pela AstraZeneca em consórcio com a Universidade de Oxford com a Fiocruz.  No ano passado, o governo assinou um contrato preliminar de encomenda tecnológica que fixou parâmetros para a aquisição de doses da vacina Oxford/AstraZeneca e para a transferência de tecnologia à Fiocruz, que passou a atuar como uma parceira no consórcio. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) assinou hoje (1º) contrato de transferência de tecnologia com a AstraZeneca para a produção de vacina contra a covid-19 totalmente fabricada no país. O contrato formaliza processo já iniciado de compartilhamento de inovações pela AstraZeneca em consórcio com a Universidade de Oxford com a Fiocruz. No ano passado, o governo assinou um contrato preliminar de encomenda tecnológica que fixou parâmetros para a aquisição de doses da vacina Oxford/AstraZeneca e para a transferência de tecnologia à Fiocruz, que passou a atuar como uma parceira no consórcio.

Fonte: Agora Sudoeste

Bebê nascido em Feira é o terceiro da Bahia com anticorpos contra a Covid-19

Bebê nascido em Feira é o terceiro da Bahia com anticorpos contra a Covid-19

A Bahia registrou mais um caso de bebê nascido com anticorpos contra a Covid-19. Segundo a assessoria do Hospital Estadual da Criança (HEC), localizado em Feira de Santana, Enzo de Carvalho Carneiro é filho da enfermeira Gabriele de Carvalho Moraes, que atua na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica da unidade. Enzo nasceu na segunda-feira da semana passada (24) e recebeu alta hospitalar no dia 27 de maio. Na última sexta-feira (28), os exames de sangue constataram os anticorpos. De acordo com o HEC, a enfermeira estava com 30 semanas de gestação quando tomou a primeira dose da CoronaVac, por indicação da médica obstetra. Ela recebeu a segunda dose quatro semanas depois. É o terceiro caso de bebê com anticorpos contra a Covid-19 na Bahia. O primeiro foi identificado em Salvador, no dia 21 de maio. Na última sexta-feira, um novo caso foi registrado em Irecê, no norte baiano.

Fonte: 97news

Motoristas, domésticas e pedreiros estão entre os que mais morrem de Covid

Motoristas, domésticas e pedreiros estão entre os que mais morrem de Covid

Entre as atividades ocupacionais que mais registram mortes por Covid-19 na cidade de São Paulo entre março de 2020 e março de 2021 estão as empregadas domésticas, os pedreiros e motoristas de táxi e aplicativo, segundo uma pesquisa feita pelo Instituto Pólis com base em dados da Secretaria Municipal de Saúde.

Individualmente, os aposentados respondem pelo maior grupo vítima da doença. Foram 9.925 mortes nesse período, o que corresponde a 32,2% do total. Outras 4.832 pessoas eram donas de casa (15,7%), e outros 3.391 (12,8%) morreram sem que sua atividade ocupacional fosse registrada.

Por fim, os dados indicam que 37,8% das pessoas que morreram estavam empregadas no mercado de trabalho.

Das mais de 30 mil mortes, 23,6 mil (76,7%) não completaram 11 anos de estudo, ou seja, não finalizaram o ciclo de educação básica.

"Considerando a escolaridade das vítimas como um indicador indireto sobre seu padrão de renda, os dados demonstram que a mortalidade de Covid-19 é maior entre trabalhadores e trabalhadoras mais pobres, que, em muitos casos, são caracterizados pela informalidade e pela impossibilidade do trabalho remoto", escrevem os autores do estudo denominado "Trabalho, território e Covid no município de São Paulo".

Pouco mais de um quinto dos óbitos (21,6%), as pessoas que morreram vítima de Covid-19 atuavam em atividades essenciais, tais como saúde, segurança pública e transporte. Na classificação dos pesquisadores, 6,5% das mortes foram de trabalhadores não essenciais, tais como aqueles que atuam em trabalho doméstico e construção civil, e que continuaram exercendo as suas atividades.

"É importante debater o que é considerado realmente essencial, no momento de impor medidas restritivas, em uma emergência sanitária como essa", afirmam os autores.

Os dados tabulados pelo Instituto Polis foram obtidos via Lei de Acesso à Informação. Eles trazem detalhes do PRO-AIM (Programa de Aprimoramento das Informações de Mortalidade), um sistema municipal que faz a checagem das informações contidas nas declarações de óbito registradas na cidade. Nessas declarações, existe um campo onde é possível inserir o dado do CBO (Classificação Brasileira de Ocupações).

Ao menos 960 profissionais mortos por Covid-19 são do agrupamento transporte e tráfego. Destes, ao menos 78,7% são taxistas ou motoristas de aplicativo.

Segundo explica o arquiteto e urbanista Vitor Nisida, pesquisador do Instituto Pólis e um dos autores do estudo, não é possível saber exatamente quantos taxistas ou motoristas de aplicativo morreram, já que o CBO é de 2002, data que não existia ""como ainda não existe"" a classificação de motorista de aplicativo.

"O que a gente nota é que são os óbitos anotados como motorista de praça, chofer, taxista, aí a gente enxerga um grupo de pessoas que trabalham profissionalmente prestando esse serviço dirigindo algum carro para levar passageiros. Não tem essa identificação que os separe", afirma Nisida.

Outro ponto que chamou a atenção dos pesquisadores foi a quantidade de empregadas e empregados domésticos mortos, que perfazem 2,4% do total. O grupo é composto, em sua maioria, por mulheres (90,8%) e negras (53,6%).

Trata-se de um pouco menos da metade de total de mortes registradas em todo o comércio, que reponde por 5,1%. A diferença é que o contingente de empregadas domésticas é estimado em cerca de 230 mil, enquanto o de trabalhadores do comércio, em mais de 1 milhão.

Outro segmento muito afetado foi o da construção civil. A atividade ocupacional que registrou a maior parte das mortes foi a de pedreiros, com 33% do total. Apenas 10,6% das mortes nesse segmento foram de engenheiros civis. "Em tese, os engenheiros têm um nível de exposição melhor, pela formação e padrão de renda, geral ou pelo fato de ter ensino superior, mesmo assim é um número grande de mortes, com 135 óbitos", afirmou.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, responsável pele elaboração do Plano São Paulo, informou que a classificação das atividades consideradas essenciais foi feita a partir de estudos de vulnerabilidade e risco de contágio, embasado por trabalho científico da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

Segundo a pasta, o plano leva em consideração dados técnicos e científicos de monitoramento da evolução da pandemia e da capacidade do sistema hospitalar.

"É respaldado por análises e pareceres do Centro de Contingência para permitir, de forma consciente e gradual, a retomada das atividades econômicas dos setores. O Governo de SP esclarece, ainda, que a classificação das atividades essenciais é definida pelo Governo Federal, seguindo modelos internacionais."

A pasta informa que entre as medidas indicadas pelo Centro de Contingência está a de escalonamento de horário das atividades econômicas como forma de reduzir o contato entre as pessoas e manter o distanciamento social.

Fonte: Brumado Urgente