Contra 2ª onda, toque de recolher é cogitado pela Espanha e ampliado na França

Contra 2ª onda, toque de recolher é cogitado pela Espanha e ampliado na França

Países da Europa seguem adotando medidas para tentar frear a segunda onda de infecção da Covid-19. A França implementou um toque de recolher noturno nas principais cidades do país e a medida será ampliada no sábado (26). De acordo com o G1, 46 milhões de pessoas serão afetadas. O número representa dois terços da população francesa. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, Jean Castex, nesta quinta-feira (22).

O toque de recolher obriga os franceses a ficarem em casa entre 21h às 6h. O anúncio da ampliação aconteceu depois que o país se tornou o sétimo a ultrapassar um milhão de casos da Covid.

Durante o discurso do primeiro-ministro, ele reconheceu que "as semanas que virão serão duras".

O continente enfrenta o medo pelo crescimento de casos da doença. Alemanha e Itália bateram recordes diários de novos casos da Covid-19, e a Espanha também superou a marca de um milhão de casos.

O ministro da Saúde espanhol, Salvador Illa, também fez uma declaração nesta quinta. Ele reconheceu que o país precisa de medidas drásticas para combater a pandemia e cogita novas restrições, inclusive toques de recolher.

Fonte: Bahia Notícias

França estuda restrições para Covid-19 até abril de 2021

França estuda restrições para Covid-19 até abril de 2021

O governo francês deseja poder aplicar medidas para conter a covid-19 até ao menos 1o de abril de 2021 , segundo um projeto de lei apresentado nesta quarta-feira, 21, no conselho de ministros.

Essas restrições à circulação, às reuniões ou sobre a abertura de comércios, podem ser aplicadas em todo ou em parte do território e seriam adaptadas de acordo com a intensidade da epidemia.

Depois de uma primeira onda que causou 30.000 mortes na primavera europeia e um confinamento geral de dois meses, a França vive atualmente uma segunda onda da epidemia de coronavírus.

2.168 pessoas estão atualmente em terapia intensiva (UTI), o número mais alto desde meados de maio. 33.885 morreram desde o início da epidemia.

Desde sábado, vinte milhões de franceses vivem sob um toque de recolher noturno entre as 21h e 6h.

Fonte: atarde.uol